Pedras de Baalbek no Líbano

Seriam usadas para pousos de naves?

Baalbek, Balbeque ou Baalbeque (em aramaico: Balabakk; em árabe: Baʿalbek), também conhecida pelos romanos como Heliópolis (em latim: Heliopolis), é uma cidade histórica do Líbano.

Esta antiga cidade foi tomada pelos romanos entre 27 a.C.–14 d.C e passou a ser chamada de Heliópolis (cidade do sol), pelos gregos e romanos.
Os romanos construíram sua cidade em cima de uma base muito mais antiga e de dimensões impressionantes.

O sítio fica em um monte a 1.150 metros acima do nível do mar e foi habitado desde a Idade do Bronze cerca de 2.900 – 2.300 a.C, quando a base deve ter sido construída.
O que chama a atenção é o tamanho das pedras que compõe essa base. Elas tem entre 300 e 400 toneladas e “A Pedra do Sul” em Baalbek no Líbano, é o maior monólito trabalhado na Terra, pesando 1.242 surpreendentes toneladas.
Se hoje seria impossível manusear um objeto nessas proporções imagine naquela época e ainda mais se considerando que ela foi trazida de outro local.
Qual seria a utilidade daquela base tão sólida e grande?
Há teorias que afirmam que se trata de um porto para pouso naves.

Pedra do Monte em Jerusalém

Há uma incrível semelhança das suas plataformas de pedras, uma no Líbano e outra Jerusalém.

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/turismo/2017/03/03/interna_turismo,577380/ruinas-da-acropole-de-baalbek-contrastam-com-a-paisagem-da-regiao.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =