Verdades e mentiras

Nem sempre você precisa ter algo porque todos acham que é importante ter.

Este é um ponto muito importante de conscientização. Somos manipulados muitas vezes e nem temos consciência disso.

Todas as vezes que desejarem que as pessoas pensem de uma determinada forma, basta repetir uma ideia, um conceito diversas vezes que isto acabará tornando-se normal.

Pode até ser uma mentira, mas uma mentira repetida milhares de vezes, acaba se tornando uma verdade irrefutável e inquestionável.

Lembre-se que a nossa história é escrita por homens e mulheres, seres humanos e cada um vê e interpreta o que enxerga da maneira que foi criado, das suas crenças ou seja dos seus conceitos e pré-conceitos. Isto dá margem a uma série de interpretações de um mesmo fato.

Tendemos a acreditar nas opiniões das pessoas ou instituições nas quais confiamos e com isto passamos a crer, inconscientemente, no fato como sendo verdadeiro para nós, apenas por levarmos em conta as suas opiniões.

Vou fazer uma suposição, uma coisa totalmente fictícia apenas para exemplificar. E aqui vamos passar bem longe das teorias de conspiração que inundam a Internet e são temas de vários livros. Será só um exercício de questionamento, um exercício de deduções.

Há um ano recebemos a notícia de que o terrorista mais procurado do mundo, ao qual foram atribuídos vários atentados em diversos países, incluindo o 11 de setembro, foi morto por militares americanos em uma operação digna de filme de Hollywood.

Mas vamos lá: o pior atentado foi em 2001. Será que com todo o serviço de inteligência e informação eles não tinham como localizá-lo antes? Precisaram de quase 10 anos para isso?

De qualquer forma, ele foi capturado e morto. Toda a mídia americana e mundial noticiou a operação de forma congruente e com os mesmos detalhes… então, deve ser verdade…

Mas e VOCÊ, o que pensa a respeito?  É claro que para todas estas perguntas existem respostas oficiais mas, não custa nada nos perguntarmos.

  • Por que demoraram tanto?
  • Por que jogaram o corpo no mar e ninguém viu as fotos?
  • Por que isto ocorre em um momento em que a popularidade do presidente está baixa?
  • Por que justamente no ano em que completava 10 anos dos ataques?

Isso é só um exemplo simples e batido de notícias que diariamente recebemos da mídia ou ficamos sabendo por meio de amigos. O mesmo acontece com a moda, os carros, bebidas, lugares, comida. As propagandas e os amigos acabam por formar nossas opiniões.  “Nossas” opiniões?

É nesse momento que a percepção que temos do “mensageiro” fará a diferença em como interpretaremos o fato e se tornará uma verdade para você.

Vivemos em um mundo onde são impostos padrões para tudo: de beleza, de sucesso, de comportamento e até de felicidade!!!  Tá bom, tá bom não queremos transforma a mídia no vilão do mundo! Longe disso, mas queremos mostrar que podemos ter nossa própria opinião a respeito das coisas.

Um exemplo: Quando uma pessoa conta um fato de sua vida, nós acreditamos que tenha acontecido exatamente como ela descreve, porque não reconhecemos os sinais de incongruência (se tiverem) na pessoa.

E por que?  Porque é muito mais cômodo para nós aceitarmos o que nos colocam como sendo verdade sem nos darmos o trabalho de questionar ou desconfiar daquilo. Porque não prestamos atenção aos sinais que estão ali na nossa cara!  Porque não queremos perder tempo em analisar o que ocorre ao nosso redor e conosco mesmo.

Tenho certeza de que seremos mais felizes no dia em que pararmos para pensar no que realmente queremos para nós, no dia em que tivermos nossa própria opinião.

Seremos verdadeiramente felizes, quando nos respeitarmos, nos entendermos e soubermos o que realmente somos.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>