Marketing Pessoal – Segunda parte

Nunca é tarde demais, nunca é cedo demais e seu destino é questão de escolhas e não de sorte.
Então escolha ter uma imagem mais positiva.

Embora todos estejam no mesmo ramo a diferença está em: “não é o que se faz, é como se faz” e este “como” é a pequena diferença que faz a grande diferença.

Mas pelo que eu ganho, esta muito bom o que eu faço. Aí eu levanto a questão: será que você não ganha o que ganha pela forma como você faz?

Se você quiser conseguir algo na vida, você tem que assumir a responsabilidade e é você que tem que estar comprometido com isto. Você tem que estar comprometido com o seu sucesso.

Lembre-se, Você trabalha para você, para o seu sucesso e presta serviços para a sua empresa.
Isto quer dizer que você tem que ser um excelente profissional independente de onde trabalha.

Por isto, imagine-se como um produto.  Quais são seus atributos? Quais são as vantagens de ficar ao seu lado?
Por que as pessoas querem ficar ao seu lado?  Pense nisso e comece a vender o seu verdadeiro eu para as pessoas.  Pode acreditar que muito mais pessoas irão “comprar” você do que você imaginava.   Mas lembre-se… nunca venda aquilo que você não pode entregar. Seja verdadeiro e sincero com você mesmo e os resultados acontecerão…

O sucesso é em minha opinião a união da Preparação com a Oportunidade e você precisa estar preparado para “vender” a sua imagem a cada minuto, a cada instante.
Então, é se preparar para conseguir ou conseguir para se preparar?
Aí vem aquela outra famosa pergunta: “É fresquinho porque vende mais ou vende mais porque é fresquinho?”.
Os dois, sempre.

Para alavancar uma carreira é importante descobrir o que se gosta de fazer.
Quem gosta do que faz, o faz com mais prazer e por isto conseguirá atingir níveis maiores de excelência. Também, deve-se pensar a longo prazo, pois o imediatismo conduz a resultados menores e passageiros.

E não podemos nos esquecer que sofremos os efeitos de fatores alheios à nossa vontade, o imponderável, que irão ocorrer quer gostemos ou não deles. Isto significa que temos de ser flexíveis às alterações de planejamento.

Então, como podemos alcançar mais resultados com o marketing pessoal?
O melhor resultado será alcançado com uma definição clara do que é realmente importante e sua ordem de prioridades, afinal, nenhum sucesso profissional compensa o fracasso com a família ou outro ponto que seja importante para você.

E ainda saber claramente as suas qualidades, talentos e competências para evidenciá-las com um plano de comunicação e marketing.

Em breve iniciarei a postagem das dicas de Marketing Pessoal.
Até Breve!

Acácio Ventura

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Marketing Pessoal – Primeira Parte

Marketing Pessoal é muito mais do que construir uma imagem.
A imagem é como o as pessoas nos percebem e é importantíssimo que sejamos percebidos adequadamente.
Para trabalharmos a nossa imagem pessoal e profissional é necessária uma construção pessoal sólida e elegante, baseado na identificação de nossas características pessoais que nos são naturais e levar em conta os nossos talentos e competências.

No mercado cada vez mais competitivo, tanto como colaborador em uma empresa como empresário, é necessário que saibamos mostrar o nosso valor de uma maneira clara e simples.
Temos que transformar o nosso conhecimento, talento e competência em um produto atraente para o mercado.
Muitos acham que marketing pessoal é sair por aí falando de nossas qualidades e isto poderá parecer falta de humildade e arrogância.

Primeiramente é importante saber que todos gostam de pessoas de estar ao lado de pessoas engraçadas e de bem com a vida.
A Coca-Cola tem esta ideia como base de suas campanhas e tem tido muito sucesso com isso.
Mas isso não significa que temos que ter a síndrome de Poliana… ver o mundo todo cor de rosa.  Claro que não!  Mas significa que podemos enxergar a vida com mais otimismo.
Significa que devemos ver o lado bom dos acontecimentos sem parecermos babacas. Problemas existem, sempre existiram e existirão, mas não podemos nos focar somente no lado ruim do problema.  Todos os acontecimentos tem dois lados. Temos que analisar ambos e extrairmos o melhor para nós. Devemos evitar, deixaremos de ser a Hiena Hardy… Ó vida… ó dor… ó azar. Síndrome de Hardy…ninguém aguenta!

Se vocês pararem para pensar, as coisas só andam na nossa vida nos dias que a gente se sente bem, motivados, parece que todos olham para nós, se for homem, a mulherada olha direto, se for mulher, os homens não param de olhar… é o dia que você está mais lindo, linda.

Por isto, uma atitude mental positiva é fundamental para uma vida bem sucedida e bem sucedida não significa somente ter dinheiro. Ser bem sucedido pode significar ter uma família harmônica, ter amigos, ter uma vida social e espiritual que lhe dê prazer e paz, e para isso, não necessariamente precisa-se de dinheiro.

Dicas de Atitude mental:
1 – Para ajudar a manter uma atitude mental positiva, use palavras mais positivas e mude a palavra problema por desafio.
2 – Evite também falar de problemas seja com quem for. Só em casa e olhe lá.
3 – Tenha uma imagem mais positiva sorrindo enquanto fala.

Então pare de se perguntar por que as coisas acontecem para você e comece a se perguntar o que você pode tirar de bom em cada experiência. Isso fará de você uma pessoa que saberá extrair de cada experiência de sua vida uma fonte de conhecimento e com isso suas atitudes serão marcadas pela sabedoria. E à volta de todo sábio há muitas pessoas.

Tenha uma atitude mental positiva na hora que todos estão desesperados.

Afinal, o Marketing pessoal pode transformar talentos em oportunidades. Um Gênio sem marketing pessoal é um gênio desconhecido.

Em breve a segunda parte sobre Marketing Pessoal. Irei abordar mais profundamente este tema e estas ideias. Até Breve!

Publicado em Sem categoria | 1 comentário

Competência Técnica x Competência de Gestão

“Somos todos Geniais. Mas se você julgar um peixe pela sua capacidade de subir em árvores, ele passará a sua vida inteira achando que é estúpido!” Albert Einstein

Cada um de nós tem um dom, cada um de nós tem uma maneira de se manifestar e que faz de nós especiais, geniais.

Este nosso dom, está ligado àquilo que acabamos tornando a nossa área de atuação.
A nossa escolha é instintiva e nos conduz ao ponto de excelência que nós esperávamos ter quando chegássemos a este ponto.

O maior erro que se pode ter é comparar-se a outros profissionais da própria área de atuação e pensarmos que ele tem ou sabe mais do que podemos saber.

Quando desejamos fazer o que outros fazem, saber o que outros sabem, poderemos acabar tristes, frustrados e com baixa autoestima.

Notoriamente percebemos que alguns acabam tendo mais sucesso que outros em suas áreas e muitas vezes tentamos entender o que estamos fazendo de errado. Não há nada errado. Apenas alguns têm uma melhor percepção da forma e maneira de administrar o seu conhecimento e a sua carreira.

Mais e mais percebo profissionais querendo aumentar os seus conhecimentos técnicos, especializando-se cada vez mais na sua área de atuação com cursos que aprofundem e aumentem o seu conhecimento técnico.

Mas apenas isto basta para termos melhores resultados com o nosso trabalho?

Aí eu faço a você a pergunta que não pode calar?… rsrsrsrsrs
Competência Técnica ou Competência de Gestão?

Nesta hora a resposta é simples, ambas as opções.
Conhecimento técnico não é opcional, mas se não souber a mais simples e melhor maneira de gerir o seu trabalho, o seu consultório, a sua carreira, poderá não usar o seu dom de maneira a fazê-lo beneficiar o maior número de pessoas.

As habilidades mais importantes para uma boa gestão de carreira e dos seus negócios são:
Competências Analíticas, Competências Estratégicas, Competências Comportamentais e Competências de Execução.

Resumindo: Saber analisar seu conhecimento e o mercado, criar uma estratégia de trabalho, saber as melhores atitudes e ações e por fim executá-las de maneira mais sábia.

Mas você foi preparado dentro da sua área de atuação, pela sua instituição de ensino, para fazer a Gestão Estratégica, a Gestão Financeira, a Gestão de Pessoas e a Gestão Comercial e de imagem para atuar no mercado que está?

A sua resposta é igual a que eu respondi a mim mesmo quando desejei pela primeira vez partir para o empreendedorismo e ter meu negócio próprio: Não fomos devidamente preparados para isto.
Isto se aplica também a quem está atuando como parceiro ou mesmo funcionário em uma empresa, pois provavelmente os que gerem não têm todas as informações e conhecimento e isto poderá ser um grande diferencial competitivo seu.
Esse é o momento de parar de tentar e fazer acontecer!

Afinal, somos todos geniais!

Estou promovendo uma Aula Aberta (gratuita) sobre Gestão Estratégica para Profissionais da Saúde que será realizada on line, ao vivo no dia 10 de outubro de 2012 às 20h00 e ministrada pelo Prof. Renato Borgheresi.
Para participar da aula gratuita, acesse o site www.atmancapacitacao.com.br e faça a o seu cadastramento.
Após fazê-lo, dirija-se até a área de “Acesso restrito” e vá até “Cursos com Inscrições Abertas” e clique em “Inscreva-se”.
As informações de acesso à aula do dia 10 de outubro às 20h00 estarão disponíveis em “Suas inscrições”.
No dia da aula, basta clicar no link, colocar o seu número e nome do cadastro e a senha da sala.

Caso não possa assistir no dia, a aula será gravada e disponibilizada para ser assistida pelos inscritos na área “Material”, por 15 dias.

Abaixo alguns dos assuntos da aula:
Você já teve a sensação desconfortável de que sempre precisa dar desconto para ganhar um cliente?
Por quê um profissional menos experiente ou menos qualificado tem mais clientes do que você?
Diante de uma infinidade de concorrentes semelhantes, como você pode se diferenciar e prosperar?
Essas e outras dúvidas serão abordadas nessa esclarecedora aula.

Adoraria que participasse!

Em breve lançarei o Curso “Gestão de Negócios para o Profissional da Saúde” com profissionais do mercado que ministram aulas nas maiores e melhores instituições de ensino de pós-graduação.

Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Sucesso e Vendas

Existe uma grande rejeição por algumas pessoas quanto às vendas e aos vendedores e na verdade, a venda é uma coisa inata ao ser humano, uma vez que para se conseguir um emprego ou até mesmo para se arrumar uma namorada, é feito um processo eficaz de venda, a venda da sua imagem pessoal.

A primeira ideia quando se fala em vendas, é do momento em que você está em uma loja, apreciando a vitrine e um vendedor lhe aborda e a maioria das pessoas diz: “Não Obrigado, só estou olhando”.

Lembro-me um dia que estava na vitrine de uma loja de sapatos de um shopping, em época de natal, o shopping estava lotado. Encostou uma pessoa em mim e eu disse: “não obrigado, só estou olhando” e ele me disse, “eu também, não sou vendedor da loja, também estou olhando a vitrine”. Nossa! Isso me deixou completamente envergonhado, mas me mostrou uma coisa que eu não tinha me tocado ainda. Estava ligado no automático.

Esta rejeição faz com que muitas pessoas não gostem de vendas ou de serem vendedores, porém todos vendem todos os dias, mas não encaram desta maneira. Elas fazem de forma natural e as vendas devem ser efetuadas da mesma maneira, naturalmente.

Hoje conhecemos dentistas, médicos, nutricionistas, engenheiros, consultores, etc., com uma séria dificuldade de vender seus serviços e produtos, o que acaba comprometendo os resultados que tanto as pessoas sonham.

Conheço um dentista que atraía muitos clientes. Ele é um excelente vendedor. Resultado, acabou abandonando a profissão e hoje é um empresário bem sucedido.
Temos médicos que se transformaram em um dos maiores vendedores de carro do país. Vendedor de calçados que se transformou em um empresário com mais de 20 lojas no Brasil.. É um processo natural de crescimento e desenvolvimento pessoal. Mas o que me deixa mais feliz é que esta é uma oportunidade que não exige uma formação superior, apenas a vontade de crescer e vencer.

A maioria das pessoas acha que para vender precisa aprender a falar melhor. Inclusive, já comentaram comigo que gostariam de fazer um curso de oratória para falar melhor com os outros e em público.

Mas um dos grandes segredos em vendas é fazer um curso de escutatória e para completar, perguntatória e observatória. Sei que estes cursos não existem, mas as pessoas precisam ao invés de falar, falar, falar, elas precisam escutar, escutar, escutar. Pergunte e escute. Teça comentários. Pergunte novamente, escute, faça um novo comentário. Puxa vida! Você vai pensar, “não pode ser tão simples assim”. É simples assim. Lógico que o conhecimento do seu produto ou serviço e outras informações poderão ajudar substancialmente nos seus resultados, mas basicamente uma venda bem sucedida depende da empatia, da sua capacidade de escutar e se identificar com a pessoa que está conversando.

É interessante saber, que aqueles que se conscientizam da necessidade da venda, acabam desenvolvendo uma capacidade muito importante de comunicação que com certeza o ajudará para o sucesso em qualquer profissão e na sua vida.

As pessoas não precisam tornar-se vendedores profissionais e ir trabalhar na área, mas o fato de entenderem melhor todo o processo auxilia nos seus resultados significativamente.

Tenho muitos amigos que trabalham com vendas, e eles têm muito orgulho de serem vendedores e fizeram disto uma opção de vida. A maioria acabou entrando por acidente ou necessidade e não conseguem sair mais, pura paixão.
A grande maioria entra na área de vendas por falta de outras oportunidades. Até o dia que descobrem que eles podem se identificar com a profissão e fazerem disto uma grande oportunidade, pois os ganhos podem ser significativos.

Muitos jovens começam seu trabalho com vendas em lojas. É um mercado de fácil acesso, pois é uma oportunidade interessante nos finais de ano, quando o mercado solicita um maior número de pessoas e uma pessoa que seja bem treinada, acaba gostando do que faz e acaba fazendo carreira, não por falta de opções, mas por uma opção de vida.

Salvo raras exceções, as vendas não são uma questão de dom e sim de aprendizado. A maior característica é a capacidade de querer aprender e se desenvolver para se atingir os objetivos.

Pelo que foi escrito aqui, isto não é uma prerrogativa só dos vendedores, pois em qualquer área isto se torna necessário.

Para se efetuar uma venda é necessário ter dois resultados, um é a confiança e o outro é o valor. As pessoas compram pela confiança adquirida na pessoa com quem está interagindo e pelo valor que este mostrou pelo produto, serviço ou mesmo se você está procurando um bom emprego.

E justamente é na parte de confiança que devemos perguntar e escutar. Aliás, as pessoas que achamos mais simpáticas, provavelmente elas mais ouviram do que falaram. E aí é que reside o grande ponto de uma venda bem sucedida.

Quanto ao valor, ele é agregado ao produto ou serviço, não pelas características do produto, mas sim pelos benefícios e vantagens que estas características podem proporcionar à pessoa interessada.

E lembre-se sempre que, comunicar-se não é só falar, é saber escutar e também entender de pessoas.
E aí eu digo para você: para muitos pode ser uma simples falta de opção, mas é uma das maneiras mais fáceis e baratas de se ter seu próprio negócio, pois o vendedor presta serviço para a pessoa que o contratou, mas ele trabalha na realidade para ele mesmo e pode controlar quanto quer ganhar.

Aqueles que se destacam neste mercado acabam galgando degraus que nem imaginariam. E disto depende a capacidade de liderar de cada pessoa. As histórias de muitos empresários muito bem sucedidos mostram que o caminho pode ser muito mais interessante.

Desenvolva as qualidades acima e procure trabalhar com um produto com o qual você se identifique. Já trabalhei com vários tipos de produtos e tive mais sucesso e menos sucesso também em virtude da identificação com o produto e a empresa.

O mercado está lotado de material para quem está querendo se desenvolver na área de vendas. Porém, alguns têm uma linguagem mais científica e que dificulta a colocação das ferramentas em prática.

Vou disponibilizar em Julho de 2012 uma palestra aberta e posteriormente um curso para os interessados em desenvolver ou melhorar esta habilidade.

Participe e tenho certeza que poderá agregar novos conhecimentos á sua carreira, seja como vendedor ou para aumentar os seus resultados profissionais independente da área que atua.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Verdades e mentiras

Nem sempre você precisa ter algo porque todos acham que é importante ter.

Este é um ponto muito importante de conscientização. Somos manipulados muitas vezes e nem temos consciência disso.

Todas as vezes que desejarem que as pessoas pensem de uma determinada forma, basta repetir uma ideia, um conceito diversas vezes que isto acabará tornando-se normal.

Pode até ser uma mentira, mas uma mentira repetida milhares de vezes, acaba se tornando uma verdade irrefutável e inquestionável.

Lembre-se que a nossa história é escrita por homens e mulheres, seres humanos e cada um vê e interpreta o que enxerga da maneira que foi criado, das suas crenças ou seja dos seus conceitos e pré-conceitos. Isto dá margem a uma série de interpretações de um mesmo fato.

Tendemos a acreditar nas opiniões das pessoas ou instituições nas quais confiamos e com isto passamos a crer, inconscientemente, no fato como sendo verdadeiro para nós, apenas por levarmos em conta as suas opiniões.

Vou fazer uma suposição, uma coisa totalmente fictícia apenas para exemplificar. E aqui vamos passar bem longe das teorias de conspiração que inundam a Internet e são temas de vários livros. Será só um exercício de questionamento, um exercício de deduções.

Há um ano recebemos a notícia de que o terrorista mais procurado do mundo, ao qual foram atribuídos vários atentados em diversos países, incluindo o 11 de setembro, foi morto por militares americanos em uma operação digna de filme de Hollywood.

Mas vamos lá: o pior atentado foi em 2001. Será que com todo o serviço de inteligência e informação eles não tinham como localizá-lo antes? Precisaram de quase 10 anos para isso?

De qualquer forma, ele foi capturado e morto. Toda a mídia americana e mundial noticiou a operação de forma congruente e com os mesmos detalhes… então, deve ser verdade…

Mas e VOCÊ, o que pensa a respeito?  É claro que para todas estas perguntas existem respostas oficiais mas, não custa nada nos perguntarmos.

  • Por que demoraram tanto?
  • Por que jogaram o corpo no mar e ninguém viu as fotos?
  • Por que isto ocorre em um momento em que a popularidade do presidente está baixa?
  • Por que justamente no ano em que completava 10 anos dos ataques?

Isso é só um exemplo simples e batido de notícias que diariamente recebemos da mídia ou ficamos sabendo por meio de amigos. O mesmo acontece com a moda, os carros, bebidas, lugares, comida. As propagandas e os amigos acabam por formar nossas opiniões.  “Nossas” opiniões?

É nesse momento que a percepção que temos do “mensageiro” fará a diferença em como interpretaremos o fato e se tornará uma verdade para você.

Vivemos em um mundo onde são impostos padrões para tudo: de beleza, de sucesso, de comportamento e até de felicidade!!!  Tá bom, tá bom não queremos transforma a mídia no vilão do mundo! Longe disso, mas queremos mostrar que podemos ter nossa própria opinião a respeito das coisas.

Um exemplo: Quando uma pessoa conta um fato de sua vida, nós acreditamos que tenha acontecido exatamente como ela descreve, porque não reconhecemos os sinais de incongruência (se tiverem) na pessoa.

E por que?  Porque é muito mais cômodo para nós aceitarmos o que nos colocam como sendo verdade sem nos darmos o trabalho de questionar ou desconfiar daquilo. Porque não prestamos atenção aos sinais que estão ali na nossa cara!  Porque não queremos perder tempo em analisar o que ocorre ao nosso redor e conosco mesmo.

Tenho certeza de que seremos mais felizes no dia em que pararmos para pensar no que realmente queremos para nós, no dia em que tivermos nossa própria opinião.

Seremos verdadeiramente felizes, quando nos respeitarmos, nos entendermos e soubermos o que realmente somos.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Sorte ou azar? – parte 2

Como mencionei no post anterior, o que faz com que nós não consigamos o que desejamos?  Será falta de sorte?  Eu não acredito.

Talvez sejam nossas crenças.  Crenças que impedem que aquilo que queremos aconteça, e muito provavelmente foram instaladas há muitos anos, há tanto tempo que até nos esquecemos delas.

Mas elas estão lá, trabalhando sem a nossa consciência nos momentos que menos desejamos. Medos, limitações, regras que nem ao menos criamos, mas aceitamos.

O grande segredo é nos conscientizarmos dessas crenças, mas é só nos conscientizarmos, não é para brigarmos com elas.  Temos que entendê-las e compreender porque elas estão lá, o que foi que as criou.

Se aceitarmos a possibilidade de que podemos nos reinventar e mudar nossa história, mudaremos os nossos conceitos e o nosso mundo, afinal a nossa realidade assumirá a forma que você der a ela.

Ao trabalharmos nossas crenças limitadoras teremos uma visão completamente diferente de nós mesmos, das pessoas e do mundo que nos cerca.

Vou dar um exemplo de crença.  “Eu não levo jeito para ser rico porque quem tem muito dinheiro é antipático”.  Será?  Quem disse que isso é verdade?  Será que você não conhece pessoas que tem muito dinheiro e são pessoas simpatissímas?  Pense em algumas pessoas que você conhece, que não tem tanto dinheiro e também são antipáticas.  Será que você não cresceu ouvindo isso porque tinha um parente que tinha muito dinheiro e TAMBÉM não se dava muito com a família?  E isso acabou virando uma verdade na sua infância e consequentemente você acredita nisso até hoje.

E porque isso me limita?  O que isso tem a ver com minha vida? Bom, se você se considera uma pessoa simpática, amável que se dá bem com todo mundo, o fato de ter muito dinheiro pode transformá-lo em alguém antipático e sem amigos.  Mas isso é totalmente inconsciente, tem lá uma voz que fica martelando o tempo todo, tão sutil que é quase um sussurro e como não estamos presentes, nem sequer notamos que essa voz acaba por nos sabotar.  Ou melhor, a falta de consciência faz que nos auto sabotemos.

Pense nisso…Até a próxima.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Sorte ou azar? – parte 1

Fomos criados para acreditar que pessoas que se deram bem na vida tiveram “sorte” enquanto outras tiveram “azar”.  Aceitamos estas programações, que nos foram impostas, sem questioná-las.  Chamamos isso de destino, sina ou desígnios.

Mas se acreditarmos realmente nisso então não precisamos fazer nada, ou melhor, não podemos fazer nada para mudar, pois nosso destino já foi traçado e para que então qualquer esforço?

Mas… e se eu colocar a possibilidade de que muitas coisas da nossa vida podem ser alteradas e que isso só depende de você?  Isso ajuda? Isto assusta?

O que vivemos hoje é passado. Porque o seu presente se forma a partir das idéias que você concebeu lá atrás.

Pensando dessa forma, o seu futuro é fruto do que e como pensa hoje.

Por esse motivo gosto muito da frase: “o acaso demora muito tempo para ser preparado”, e por nós mesmos.

A melhor maneira de alterar ou alcançar algo que desejamos é canalizar o nosso pensamento, a nossa imaginação criadora de maneira intensa o bastante para que ela se torne o dia de amanhã.

Toda situação que imaginamos, tudo que queremos poderá tornar-se realidade, pois tudo acontece primeiro no nosso pensamento, na nossa imaginação.  Nossa mente não distingue o que é “real” e o que é “imaginação”, principalmente se nossos pensamentos são recorrentes (isso vale para os pensamentos “ruins” e para os pensamentos “bons”), podemos vivenciá-los tão intensamente em nossa mente que, por vezes, a sensação é genuína.

Mas o que acontece no meio do caminho que nem sempre conseguimos alcançar o que desejamos, apesar de acharmos que merecemos?

Bem…isso é assunto para outro post, depois do Carnaval! Aguardem!

Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Inteligência na Gestão do Capital Humano – Como entender e decifrar pessoas/04

Continuando o Código de Ética e Estratégia para ler pessoas:

Código 5 – Não acue as pessoas com o seu conhecimento sobre elas. Uma pessoa acuada tende a atacar para se defender. Evite atritos e discussões.
Se você acuar, ela também poderá permanecer fechada para você, o que mais uma vez dificultará a sua observação.

Todos têm um ponto fraco que desejam esconder. Se você revela que sabe deste um ponto fraco, ela poderá atacar você.

Neste estudo, é necessário que a pessoa esteja aberta e a abertura só é conseguida com classe e elegância da sua abordagem.

Código 6 – Não revele as informações do que você observou de alguém a terceiros. Você dará a esta pessoa uma ferramenta que ela talvez não use de maneira consciente e para o bem.

Vocês estão sendo preparados durante todo este trabalho a usarem isto de maneira positiva sempre e a pessoa que recebeu a informação poderá usar-la de forma positiva e terá sobre a outra pessoa algum poder que ela não tem direito.

Código 7 – Não Use as informações para manipular pessoas. Manipulação – É a manobra pela qual se influencia um indivíduo, uma coletividade, contra a vontade destes.

Toda a manipulação reverterá em determinado momento contra o manipulador.

Grande parte das pessoas percebe quando está sendo manipulada em determinadas situações.

Se ela perceber ou descobrir isto, você terá conseguido mais um inimigo.

No mundo das vendas existe uma estatística de que um cliente satisfeito o indica para três pessoas, mas um cliente insatisfeito fala para cerca de treze pessoas a sua insatisfação.

O mesmo ocorre para as pessoas que o cercam.

Muitos aqui já foram funcionários de uma empresa e falaram de seus chefes.

A maioria fala mal do chefe, mas há os que falam bem.
Mas um dia você se tornou o chefe e você espera que falem o que de você?

E por ultimo e não menos importante:
Código 8 – Mantenha a sua mente aberta sempre. Não existem duas pessoas iguais e por isso, você poderá fazer um julgamento errado em algumas situações.

Não dá para tomar uma pessoa como referencia de outra. As pessoas são diferentes e isto funciona com os sete bilhões de pessoas do mundo.

O que terá aqui levará você a abrir mão de alguns estereótipos que carregou sua vida inteira. Não crie novos, seja apenas um observador.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Inteligência na Gestão do Capital Humano – Como entender e decifrar pessoas/03

Para decifrar pessoas é preciso ética e estratégia

Agora que já sabemos que a observação e o autoconhecimento são fundamentais para decifrarmos pessoas, é preciso considerar que para termos verdadeiro sucesso nesse exercício diário, devemos ter ética e estratégia na condução das nossas ações.

Por este motivo, criamos algumas regras básicas, batizadas como código de ética estratégico. Decifrar pessoas é um diferencial competitivo na vida profissional e pessoal e esse conhecimento precisa de parâmetros claros de utilização. Vamos apresentar nosso código em dois posts.

Vamos lá:

Código 1 – Nunca diga a uma pessoa que está sendo observada sobre as suas técnicas. Se as pessoas percebem isso, passarão a se defender, dificultando todo o trabalho e a identificação dos parâmetros que necessita para a avaliar sua personalidade. Esta é a sua principal estratégia e diferencial.

Normalmente eu passo por esta situação. Mas este é o meu trabalho, preparo pessoas para isto e quando abordo do que se trata este trabalho, grande parte das pessoas ficam incomodadas, fecham-se, afastam-se, criando uma dificuldade que deve ser conduzida de maneira muito positiva.

Código 2 – Mude, mas mude devagar para os outros, não os assuste. Internamente você pode ser uma nova pessoa, mas os outros se assustarão e poderão afastar-se, o que não será positivo para você. Continue jogando o jogo como sempre fez. Jogue o jogo, mas tenha consciência do que você percebe e interpreta.

Quando mudamos de maneira muito rápida, as pessoas acham que você recebeu uma “lavagem cerebral” e vão tentar colocar você como era antes.

Este é o maior medo do ser humano, a mudança.

A maior parte dos seres humanos não quer que seu mundo mude e nem você, que faz parte do mundo dele, mude também.

Código 3 – Não revele as informações que você observou se a pessoa não lhe pedir. Mesmo quando a pessoa pedir, seja positivo e nunca, nunca dê mais do que a pessoa pode receber.

Ela pode não ter suporte interno para digerir estas informações e isso pode gerar um novo problema na vida dela.

Quando falo do meu trabalho, a grande parte das pessoas me pergunta o que eu senti, percebi delas, já que eu sei fazer isto.

Mas nem sempre eu gosto de falar, principalmente porque o que eu senti pode ser que não ser positivo e nem sempre o momento é adequado para ela saber disso.

As relações humanas precisam ser mantidas e a partir do momento que você mostra para uma pessoa que a auto-imagem dela não confere com o que ela gostaria de passar, você arrumou um inimigo.

Nunca se esqueça que o seu sucesso dependerá da quantidade de pessoas que te apreciam, e um menor número das que não nos apreciam.

Quando falo sobre alguém, procuro sempre exaltar o que de positivo eu enxerguei e que faça a pessoa se sentir bem, feliz.

Aí você pode se perguntar: e quando você não enxerga nada de bom na pessoa? Sim, isto pode acontecer. Mas vamos falar sobre isso mais para frente.

Código 4 – use as informações de maneira positiva, para melhorar os seus relacionamentos e melhorar as pessoas também, desde que elas desejem isto.

Bajule-me e talvez eu não acredite em você. Critique-me e talvez eu não goste de você. Ignore-me e talvez eu não o perdoe. Encoraje-me e nunca o esquecerei.(William Ward - administrador, escritor, pastor e professor norte-americano)

Se bajular, a pessoa perceberá e verá você como um fraco e interesseiro.

Se criticar você terá enormes chances de ela não gostar de você e terá um inimigo novo que poderá atrapalhar a sua caminhada.

Se você ignorar, será considerada uma pessoa arrogante, mesquinha e egocêntrica.

Quando você encoraja, incentiva, elogia verdadeiramente, as chances da pessoa aceitá-lo e não esquecer de você são muito maiores.

A linha que separa a bajulação do elogio é muito sutil.

Basta que observemos o que eles têm de bom, achar o seu melhor ponto, seu melhor lado e ser sincero no seu elogio.

Os Códigos continuarão na próxima postagem.

Publicado em Sem categoria | 1 comentário

Inteligência na Gestão do Capital Humano – Como entender e decifrar pessoas/02

Transforme observação em autoconhecimento

Dando continuidade ao pensamento do post anterior sobre o tema, começamos agora a indicar algumas regras fundamentais para passarmos a observar as pessoas, sem incorrer em erros básicos antes de querer decifrá-las:

 - nunca perca de vista que tudo o que observamos nos outros, acontece igualmente com cada um de nós;

- não existe um ser humano totalmente ruim ou totalmente bom. Todos temos essa polaridade dentro de nós;

- fomos criados para não demonstrarmos a nossa raiva, nossos defeitos, nossas fraquezas;

- fomos na vida, orientados para manifestarmos apenas o que temos de bom.

Temos que admitir que temos todas essas forças agindo dentro de nós. Temos tudo isto como todos os seres humanos. Escolhemos manifestar alguns pontos e não manifestarmos outros.

Só podemos (re)conhecer coisas nos outros que já temos dentro de nós. (Re)conhecer é tomar conhecimento de novo.

Assim, estaremos nos conhecendo melhor, entendendo melhor os nossos processos internos.

Um primeiro ponto de autoconhecimento é um conceito muito forte e polemico:

 Só há atrito onde há resistência

Qual o sentido disto? Se você está em atrito, saindo faíscas, rejeitando algum conceito, é por que há uma resistência interna com relação a ele. Doeu em você, então o atrito está dentro de você.

É muito mais fácil rejeitar do que aceitar algo que você não gosta de saber sobre si mesmo. Avalie-se. Se tem algo “pegando” para você, dê um tempo, assimile seus sentimentos. Este tipo de situação pode tornar mais claro e elucidar algo que você desconhecia em você mesmo.

As informações, os conhecimentos que serão transmitidos aqui, são essencialmente fortes e darão a cada um de vocês um poder muito grande.

Lembre-se:

Mais informação, mais poder.

Mais poder, mais compreensão.

Mais compreensão, mais bondade.

Mais bondade, mais respeito e aceitação dos outros seres humanos.

Não precisa gostar de todos, apenas aceitá-los.

Publicado em Sem categoria | 2 comentários